quinta-feira, 31 de julho de 2014

[ RESENHA ] A MÃO DE CELINA

A Mão de Celina, um livro que não dá para parar de ler
Eu sempre gostei de ouvir boas histórias. Desde quando era criança, e sentava aos pés do meu avô para ouvir suas façanhas da juventude, delicio-me quando me apresentam um bom enredo, com personagens bem estruturados e convincentes envolvidos em uma trama intensa e curiosa. 
Talvez por isso mesmo tenha me encantado com a história de Edu, Celina e Jana, os personagens do livro A Mão de Celina, do autor Jeremias Soares, lançado em junho deste ano pela Editora Os Dez Melhores. A proposta desta editora, aliás, é ousada e, justamente por isso, arriscada: não publicar mais de dez livros por ano. Uma promessa no mínimo diferente, em um mercado editorial onde a maioria dos selos lança dez livros por semana. 
E sendo um dos dez melhores, Jeremias tinha quase a obrigação de agradar. 
Mas sabemos que agradar gregos e troianos é impossível, e por isso não posso falar aqui em nome de todos os leitores deste país. Posso falar por mim, e afirmo com convicção
: A Mão de Celina é uma grata e deleitosa surpresa literária deste ano de 2014.
A história se passa em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul. Celina e Edu formam um casal jovem e feliz, cheio de planos para o futuro; planos estes que acabam dolorosamente destruídos quando descobrem que Celina é portadora de um câncer incurável.
Após sua morte, a vida de Edu entra em uma espécie de limbo, ficando suspensa no meio de sua dor e de sua solidão. Até que, cinco anos após enterrar Celina, e sem conseguir sair desta espiral de sofrimento na qual sucumbiu, Edu decide pôr um fim em sua tristeza e acabar com sua vida, pulando do último andar do prédio onde trabalha. Era sábado de noite, e fazia frio.
Quando já estava sentado no parapeito do terraço, com seus pés balançando no ar, eis que a vida surpreende com mais uma de suas artimanhas: é lá, na beira do abismo, que Edu conhece Jana, que por acaso se encontrava no mesmo terraço que ele, fumando um cigarro. E é aqui que a história de Edu começa a mudar.
Redescobrindo com Jana o amor, e reencontrando nela a alegria e a vontade de viver, Edu consegue finalmente deixar o luto para trás e recomeçar sua vida.
Mas Celina parece não ficar nada satisfeita com o fato de deixar de ser o centro das atenções de Edu, e resolve voltar da morte. E daqui pra frente, é preciso ler a obra para descobrir como tudo vai terminar.
O livro se destaca por diferentes pontos, mas, para mim (uma amante inveterada de boas histórias), seu principal mérito é prender a atenção do leitor de tal forma, que não se sossega antes de saber o desfecho desta história. 
Eu simplesmente não conseguia parar de ler A Mão de Celina. O sono me dava rasteiras, o trabalho me chamava, o namorado exigia atenção, meus gatos miavam, solicitando meus afagos, e tudo o que eu conseguia dizer era: só mais cinco minutinhos, por favor. Como uma criança que não quer levantar da cama para ir para a escola, eu não queria desgrudar meus olhos e minha atenção do livro por nada neste universo.
Interessante também a maneira como Jeremias estruturou sua história. A cada capítulo, conhecemos um pouco mais sobre os três personagens deste triângulo amoroso maluco e improvável, que sumariamente ignorou as barreiras entre a vida e a morte; página por página, vamos envolvendo-nos, vamos compreendendo, vamos decifrando os detalhes que o autor vai fornecendo, sem afobamento e nem pretensão.
E o final é simplesmente arrebatador. Pessoalmente, considero fundamental que, após terminar a leitura de um livro, eu esteja abismada, espantada, admirada. Chocada, até. E A Mão de Celina me deixou exatamente assim. De tudo o que fui arquitetando e apostando no decorrer da história de Celina, Edu e Jana, nada se cumpriu. Eu absolutamente não esperava que tudo terminasse como terminou. E apesar de passar longe de todos os meus palpites e suposições, o desfecho foi melhor e mais surpreendente do que a minha vã imaginação poderia desconfiar.
Sugiro a leitura de A Mão de Celina, especialmente para todos que, assim como eu, sabem que uma boa história não pode ser abandonada, não pode ser ignorada, não pode ser protelada, mesmo que o sono dê rasteiras, o trabalho chame, os gatos miem e o namorado exija atenção.
Se você gosta de histórias das quais não consegue desgrudar os olhos, e a vida parece impossível de continuar se você não ler o próximo capítulo (só mais cinco minutinhos, por favor!), A Mão de Celina foi escrito para você.
Um livro que merece ser lido, relido e recomendado. Com toda a justiça e razão, na Editora Os Dez Melhores é Jeremias Soares e mais nove.
Alessandra Carvalho é apenas uma amante ruidosa da literatura nacional.  
E-mail para contato: comunique.a.ale@gmail.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário