terça-feira, 21 de outubro de 2014

Conto 1 - O Caminho Para O Além

Terceira Feira - 21/10/2014

         Galera, desculpe pelo tempo que fiquei sem postar pois estava com o pc ruim, bom vamos ao que interessa. Hoje resolvi apresenta-los não a uma resenha mas um conto escrito por mim, espero que gostem e coloquem suas criticas ou elogios. Vamos ao que importa.


"         Me chamo Ricardo, tenho 42 anos, sou taxista e como em qualquer noite estava rodando a procura de passageiros. Nesse momento, vejo uma mulher esguia e elegante, loira, vestia um belo e longo vestido branco. Após entrar no meu taxi, ela pediu para que eu fosse a um lugar e com urgência, estranhei um pouco pois ela queria ir para uma rodovia bem conhecia pelos graves acidentes, que foi apelidada de "Caminho Para o Além", tornando - se um grande cemitérios de carros acidentados, carcaças quase em todo a extensão da via circulados por altas matas de todos os lados.
         Após algum tempo, a passageira me contou sobre o filho e de como ela o amava e era feliz com ele. No meio do percurso ela pede que eu pare em um posto de gasolina 24h para comprar água, descemos do carro e aproveitando o tempo que ela estava lá dentro, fui rapidamente ao banheiro e logo após voltamos para a estrada.
          Vinte minutos depois, já no meio da rodovia "Caminho Para O Além" bem no meio do nada, a passageira me pede para parar e desceu ali, onde nada havia e claramente desesperada deu em disparada em direção a mata alta, vendo o pânico da simpática passageira, desci do carro e corri atrás dela mas já não a enxergava, só escutei alguns sons vindo de uns metros a frente, quando me aproximei me deparei com um carro gravemente acidentado.
          Ao me aproximar, vejo uma pessoa no banco do motorista que para minha completa surpresa e espanto era a mesma dama de branco que minutos antes estava a me contar sobre o garoto, corri para o banco traseiro, pois acabava de me lembrar da criança, e ali estava o garoto de aparentemente uns 2 anos, com dificuldade tirei-o do acento e fui ver como estava a mãe, tristemente ela estava morta a um tempo pois estava fria e pálida.
          Fui em direção ao carro para pegar o celular e pedir ajuda, chegando lá ouvi um enorme estrondo e ao me virar vejo um que o carro acabará de explodir, algum tempo depois chegou a ajuda e fui para casa. No dia seguinte, meu telefone toca e ao atender uma voz feminina e previamente conhecida disse: "Obrigado, agora posso ir em paz." Bom, não sei o que aconteceu mas quando voltei a mim, estava paralizado, em lágrimas porém uma sensação muito feliz. "

#BaseadosEmFatosReais
Por: #EstevamCamargo

2 comentários:

  1. Hey, tudo joia?
    Adorei o conto, eu comecei escrever um livro, parei, e fui indo, no total são 3, mas nunca postei nada referentes a eles, prefiro deixar guardado só para mim mesmo rs',
    continue com os contos, está no caminho certo...

    Beijos
    intoxicadosporlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá.
    Muito legal seu conto.
    É sempre bom ver alguém começando neste mundo literário.
    Também já iniciei um e espero termina-lo

    Beijos
    www.amorliterario.com

    ResponderExcluir